Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/08/16 às 12h45 - Atualizado em 30/10/18 às 11h46

Adasa quer critério para alerta no uso da água em período de seca

COMPARTILHAR

Você deve saber

Da Adasa

Reservatórios de Santa Maria e do Descoberto já estão em estado de atenção, segundo proposta de resolução sobre o assunto. Caesb propõe estado de alerta com 40% de água nos reservatórios

(Brasília,10/8/2016) – Os níveis dos reservatórios e as simulações de situações de escassez dos reservatórios de Santa Maria e do rio Descoberto já estão em estado de atenção. Isso se for levada em consideração a proposta de resolução que está em discussão pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito federal (Adasa) e que foi debatida nessa terça-feira (9).

“Santa Maria está com 59% do volume útil de água, e o do Descoberto, com 57,3%”, informou a coordenadora de Informações Hidrológicas, Camila Campos, da agência reguladora. “Nesse momento, os números indicam que o Distrito Federal já se encontra em estado de atenção”, adiantou. “Por isso, a Adasa já se antecipa ao adotar medidas de intensificação das fiscalizações e impulsionar as campanhas de uso racional da água junto à população”. 

A CAESB defendeu, na audiência pública, que o estado de alerta seja instituído quando os volumes dos reservatórios atingirem 40%. A medida prorrogará o prazo de ação entre o estado de alerta e o estado de restrição de uso, quando os reservatórios atingirem 20%.

O Secretário de Meio Ambiente, André Lima, participou da audiência. “Uso múltiplo e compartilhado significa compartilhar também as responsabilidades”, disse. Destacou que a proposta da Caesb decorreu de uma ação conjunta com os demais órgãos que participaram do debate. E propôs a instauração de um grupo permanente para um constante monitoramento das questões acentuadas na construção da resolução.

A audiência contou com uma forte participação da sociedade civil e de representantes de setores interessados no tema. Foram ouvidas mais de 15 contribuições para aprimoramento do texto da resolução proposta pela agência.

A audiência pública serviu para a Adasa apresentar uma proposta de resolução que estabelece os volumes de referência nos reservatórios do Descoberto e Santa Maria e estabelecer ações de contenção em situação crítica de escassez hídrica. A Coordenação de Informações Hidrológicas da Superintendência de Recursos Hídricos (SRH) está elaborando o documento.

O superintendente de Recursos Hídricos da Adasa, Rafael Mello, destacou que o debate envolveu gestores de recursos hídricos de diversos órgãos governamentais e das bacias do DF. “Foram feitas três grandes reuniões, uma com os representantes do comitês das bacias hidrográficas do Rio Preto, Maranhão e Paranoá; também nos reunimos com o Conselho de Recursos Hídricos (CRH) do DF e com os usuários da bacia do Descoberto”.

Além disso, a Adasa realizou no dia 30 de julho uma campanha de cadastramento para solicitação de outorga com os usuários da Unidade Hidrográfica do Ribeirão das Pedras, informou o superintendente. O objetivo é garantir o direito de uso e controle da água da região, assegurando assim, a preservação do meio ambiente.

Secretário de Meio Ambiente, André Lima (em pé) participou da Audiência Pública na Adasa. Foto: Ascom-Adasa.