Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/02/19 às 20h11 - Atualizado em 25/02/19 às 20h11

Atenção aos parques ecológicos

COMPARTILHAR

GIZELLA RODRIGUES, DA AGÊNCIA BRASÍLIA*

 

O Governo do Distrito Federal vai revitalizar os parques ecológicos do Distrito Federal. As primeiras ações foram iniciadas nesta segunda-feira (25), no parque ecológico Saburo Onoyama, em Taguatinga. O parque vai receber intervenções emergenciais para aumentar a segurança e melhorar a visitação da comunidade, como poda de árvores, nova iluminação, aumento de policiamento e reforma dos banheiros.

 

Diversos órgãos do GDF formaram uma força-tarefa que inclui representantes das secretarias de Meio Ambiente (Sema), Obras, Segurança; Instituto Brasília Ambiental (Ibram), Novacap, Subsecretaria das Cidades, SLU, Caesb, CEB, DF Legal, Caesb, Administração Regional de Taguatinga, além de lideranças comunitárias. O grupo se reuniu no parque para definição das tarefas a serem executadas.

 

A ideia é que o trabalho no Saburo Onoyama sirva como modelo para as ações nos outros parques do DF, um projeto coordenado pelo Conselho Permanente de Políticas Públicas e Gestão Governamental.

 

As melhorias no parque estão previstas para acabar depois do Carnaval. No dia 7 de março, será realizada nova reunião de trabalho para a avaliação das ações e, a partir disso, o projeto será estendido para outros parques que ainda serão definidos.

O DF tem 72 parques ecológicos. “Vamos fazer todas as ações emergenciais necessárias no Saburo Onyama, como arrumar os banheiros, que estão todos sem funcionar. Vamos ver os erros e acertos para replicar o modelo nos outros parques”, afirmou o secretário de Meio Ambiente, Sarney Filho.

 

O GDF vai definir ações que deverão ser implementadas nos parques a curto e médio prazos.

 

O Saburo Onoyama é o único parque do DF com uma piscina pública em funcionamento e chega a receber 7 mil pessoas aos sábados e domingos. A comunidade, porém, reclama que o local é frequentado por usuários de droga e há consumo de bebida alcóolica, o que é proibido. “Uma das pautas levantadas e que será realizada de imediato é a questão dos invasores que utilizam o parque e que acabam afastando a comunidade local. Essas pessoas, geralmente bêbadas ou drogadas, afrontam os encarregados que trabalham no parque”, contou José Humberto Pires, secretário-executivo do Conselho Permanente de Políticas Públicas e Gestão Governamental.

 

O policiamento no local será reforçado. Além disso, a subsecretaria de Gestão da Informação da Secretaria de Segurança Pública já fez o mapeamento da desordem e criminalidade no local e fará ações integradas entre as forças de segurança e outros órgãos do GDF para aumentar a segurança. A Novacap também vai interditar o local das churrasqueiras e definir como será o uso da área no futuro, o SLU vai fazer um trabalho de poda nas árvores e aumentar o número de lixeiras e a CEB vai revisar a parte elétrica e providenciar a iluminação do local.

 

 

*Com informações da Sema e do Ibram