Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/05/19 às 12h10 - Atualizado em 15/05/19 às 14h18

Decreto facilitará ações emergenciais contra incêndios, afirma Sarney Filho

COMPARTILHAR

A determinação, que facilita o combate à seca, foi estabelecida pelo governador Ibaneis Rocha, por meio do Decreto 39.817, publicado no Diário Oficial do dia 13 de maio.

 

A decretação do estado de emergência ambiental é importante por causa da proximidade do período de seca na capital. Com o decreto, ficam de prontidão o efetivo, os equipamentos e as aeronaves de combate ao fogo para serem usados prontamente em qualquer incêndio de grande proporção no DF.

 

O secretário de Meio Ambiente, José Sarney Filho, explica que o decreto é necessário, mesmo após o período intenso de chuva no DF. “É muito importante essa determinação que prioriza a segurança, prevenção e combate aos incêndios. Quando chove muito passa a falsa impressão de que não é preciso se tomar cuidados, mas temos gramíneas altas, mais folhas e as árvores crescem mais. Quando vem o período seco, esse material vira combustível. Assim é preciso redobrar os cuidados”, explicou Sarney Filho.

 

Com a situação de emergência ambiental, o Governo do Distrito Federal (GDF) pode liberar mais recursos, com mais rapidez, na prevenção e combate aos incêndios, segundo o secretário. “Poderemos contratar os brigadistas, que já estão sendo capacitados. O decreto também facilita o uso de equipamentos do governo e a mobilização de aviões e helicópteros. É um decreto extremamente importante dentro da política de prevenção e combate aos incêndios”, declarou o secretário.

 

Sarney Filho enfatizou que as queimadas de lixo e de poda, além de pontas de cigarros jogados pelos condutores e passageiros de veículos, na beira de estradas, são as principais causas de incêndios florestais no DF. “É preciso que haja conscientização. Estamos fazendo blitz importantes com a participação de estudantes e de técnicos de diversos órgãos. Os carros são parados e os motoristas e passageiros são alertados sobre como evitar incêndios florestais”, disse.

 

Duas blitz já foram realizadas, no Park Way e na Floesta Nacional de Brasília. A próxima será no Parque Nacional de Brasília, no próximo dia 25. Outras áreas foram selecionadas para as ações, dentre as que mais queimaram em 2018. Até outubro estão previstas as seguintes ações: Jardim Botânico (26/06); Estação Rádio da Marinha (27/07); ESECAE (24/08); Sobradinho/Fercal (28/09) e Boca da Mata (26/10).

 

Brigadistas

 

A capacitação de brigadistas para prevenção e combate aos incêndios florestais no DF começou em abril. O curso promovido pelo GDF, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, Instituto Brasília Ambiental (Ibram) e o Ibama capacitou 95 voluntários. A atividade contou com profissionais do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo), que é a área especializada do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), responsável pela prevenção e combate aos incêndios florestais.

 

O setor realiza atividades relacionadas a campanhas educativas, treinamento e capacitação de produtores rurais e brigadistas, entre outros trabalhos.

 

 

Secretaria de Meio Ambiente (SEMA)
Assessoria de Comunicação Social