Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/02/18 às 19h01 - Atualizado em 30/10/18 às 11h04

Governo de Brasília capacita servidores para realização de coleta seletiva solidária

COMPARTILHAR

Ação deve ser realizada nos órgãos da administração pública direta e indireta

 

Na manhã desta sexta-feira (23) uma ação integrada da Secretaria de Meio Ambiente, Casa Civil e Serviço de Limpeza Urbana (SLU) capacitou servidores designados pelos órgãos públicos para compor uma Comissão de Coleta Seletiva Solidária em seus ambientes de trabalho.

 

A ação tem o objetivo de fortalecer o cumprimento de cumprir a Lei Distrital 4.792/2012 que define a separação e destinação do material reciclável gerado pelas entidades e órgãos da administração pública direta e indireta e o Decreto nº 38.246/2017 que a regulamenta.

 

“A responsabilidade dos servidores é muito grande para o funcionamento da coleta seletiva. Nesse sentido vamos dar a qualificação necessária pra que eles multipliquem a prática dentro e fora do ambiente de trabalho. Nós que estamos na administração pública temos que dar exemplo e incluir e valorizar cada vez mais os catadores nesse processo”, disse o secretário de meio ambiente, Igor Tokarski.

 

De acordo com o diretor do SLU, Paulo Celso Gomes, o fechamento histórico do Lixão da Estrutural tem três frentes de atuação: dar local adequado para os resíduos, ter um aterro sanitário adequado e garantir a inclusão dos catadores. A coleta seletiva solidária vem para fortalecer esta última. “Estamos aqui para fazer com que esses R$ 85 milhões de investidos no fechamento do lixão tenham sido bem gastos. A coleta seletiva é uma atitude cotidiana. Todo dia você tem que decidir separar o lixo”, explica.

 

Hoje, com 51% do Distrito Federal atendido pela coleta seletiva, seja pelo SLU ou por cooperativas de catadores, são recolhidas 125 toneladas por dia de resíduos. “No lixo de Brasília tem muitos produtos pra reciclar. O que precisamos é reorganizar a estrutura do lixo na cidade”, defende o secretário adjunto de Relações Institucionais e Sociais, Apolinário Rebelo Figueiredo.

 

A Coleta Seletiva Solidária é parte da estratégia do Governo de Brasília para a gestão dos resíduos como um todo. Por meio da separação correta, os resíduos dos órgãos públicos são destinados à associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis. Dessa forma, os servidores públicos contribuem para a melhor qualidade de vida e renda desses trabalhadores e, com o meio ambiente, já que a reciclagem evita a extração de matéria prima da natureza e amplia a vida útil do Aterro Sanitário de Brasília.