Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal

Instrumentos e governança para o enfrentamento das mudanças climáticas no DF


 

Instrumentos e governança para

o enfrentamento das mudanças

climáticas no DF

 

Esta iniciativa propõe a implantação de ações para o enfrentamento dos efeitos das mudanças climáticas no DF, com foco na redução de GEE e ações de adaptação. Entre essas estratégias, está a estruturação de uma governança com a participação dos diversos setores da sociedade.

 

As principais entregas do projeto nessa agenda são as seguintes:

 

• Estudo de projeções de mudanças do clima para o Distrito Federal e RIDE

 

Foram consideradas análises para quatro períodos futuros: 2011-2040, 2041-2070 e 2071-2099, com dois cenários de emissão; e os seguintes parâmetros: temperatura do ar, precipitação, vento, umidade relativa do ar e radiação solar à superfície terrestre. Esse estudo já foi realizado e pode ser acessado no site da Sema, no menu Clima.

 

• Elaboração do Inventário de Clima do DF

 

O Distrito Federal já tinha um Inventário elaborado para o período de 2005 a 2012. No entanto, esse inventário precisava ser atualizado e validado juntos aos setores oficiais. Assim, por meio do CITinova a Sema já elaborou o segundo inventário com os dados atualizados e previsão de validação no Conam/DF.

 

• Elaboração dos Planos de Mitigação e Adaptação as mudanças Climáticas no DF

 

Os planos estão em elaboração e passarão por consultas públicas para sua finalização.

 

• Descarbonização de ações do governo e estratégias para mitigação

 

Ações previstas para 2021, após a elaboração dos Planos de Mitigação e Adaptação as Mudanças do Clima, com vistas a reduzir as emissões no âmbito das ações governamentais.

 

• Incentivos e fortalecimento do uso de energia renovável (energia solar fotovoltaica)

 

Confira maiores informações no menu Clima, no site da Sema.

 

Foram realizadas as seguintes ações até julho de 2020:

 

• Elaborado estudo de projeções climáticas para DF e Ride. Com apresentação para especialistas, Conam e apresentação pública;
• Atualização do Inventário de Clima do DF;
• Elaboração de três novos termos de Referência;
• Elaborada a primeira versão do Plano de Mitigação de GEEs do DF (foco nas principais fontes de emissão de GEE e na descarbonização do GDF);
• Plano de Adaptação em elaboração (foco na formação de áreas verdes, proteção dos recursos hídricos e nas questões de drenagens e permeabilidade); e
• Mapeamento de cobertura vegetal do DF (Elaboração do mapa oficial do DF sobre cobertura vegetal – em processo de finalização); e
• Iniciado o trabalho da identificação de áreas para sumidouros de carbono no DF.

 

Sobre o mapa de cobertura vegetal do DF, vale ressaltar que ele incluirá a classificação dos tipos de cobertura vegetal e uso do solo, tendo por base o Manual Técnico de Uso da Terra (IBGE, 2006) e as classificações utilizadas pelo Inventário Florestal Nacional no Distrito Federal realizado pelo Serviço Florestal Brasileiro (2016).

 

O objetivo é o estabelecimento de um banco de dados georreferenciado com informações que poderão ser atualizadas a qualquer tempo, a partir da definição de metodologia com definição dos parâmetros das fitofisionomias do cerrado.

 

Destaca-se que este mapeamento é insumo básico para o monitoramento da dinâmica de ocupação, para a identificação do estado da cobertura vegetal e para subsidiar ações de conservação e recomposição da vegetação natural do cerrado.