Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal

Planejamento Integrado e Tecnologias para Cidades Sustentáveis


 

 

O Projeto CITinova – Planejamento Integrado e Tecnologias para Cidades Sustentáveis é um projeto multilateral realizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), financiado pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês). O CITinova é executado por quatro parceiros – Brasília, Recife, Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) e Programa Cidades Sustentáveis.

 

No Distrito Federal, é executado pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema)/Governo do Distrito Federal (GDF) e gerido pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) e pelo CGEE, com duas frentes de ação: Planejamento Urbano Integrado e Investimento em Tecnologias.

 

Maiores informações sobre o Projeto CITinova acessar link do projeto no MCTI.

Governança local do projeto

No DF, o projeto conta com um comitê local formado por sete instituições governamentais e três não governamentais: Sema, Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb), Sistema Distrital de Limpeza Urbana (SLU), Companhia de Planejamento do DF (Codeplan), Instituto Brasília Ambiental (Ibram), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) e Secretaria de Fazenda e Planejamento do Distrito Federal (SEFP). Pelo setor não governamental, participam: Associação PróDescoberto, Movimento Nossa Brasília e o Conselho de Desenvolvimento Rural Sustentável do Lago Norte.

 

Planejamento Urbano Integrado e Investimento em Tecnologias

Os objetivos principais do projeto são: desenvolver soluções tecnológicas inovadoras e oferecer metodologias e ferramentas de planejamento urbano integrado para apoiar gestores públicos, incentivar a participação social e promover cidades mais justas e sustentáveis.

 

Confira abaixo os componentes do projeto no Distrito Federal.

 

Componente 1 – Adoção de uma abordagem com base em evidências e um planejamento sustentável em Brasília

 

Realização de estudos e implantação de ferramentas e instrumentos para o planejamento urbano integrado.

 

Implantação do Sistema Distrital de Informações Ambientais (Sisdia)

 

Apoiar a SEMA/DF na implantação de Infraestrutura temática de dados geoespaciais ambientais para organizar, integrar e ampliar as informações sobre água, ar, solo, fauna e flora produzidos pelos diversos órgãos do Governo do Distrito Federal.

 

Confira mais informações sobre esta ação aqui.

 

Implantação de uma governança climática

 

O projeto apoiará a realização de estudos para identificar o impacto das mudanças climáticas no Distrito Federal; bem como a estruturação e elaboração de estratégias de enfrentamento às mudanças do clima com foco na redução de gazes de efeito estufa (GEE) e ações de adaptação.

 

Confira mais informações sobre esta ação aqui.

 

Diagnóstico de contaminação do Lixão da Estrutural

 

Implantação de ações para a Identificação e análise dos atuais níveis de contaminação e definição de indicativos dos parâmetros e critérios a serem utilizados para a remediação ambiental do solo, da água superficial e subterrânea, do ar e dos resíduos sólidos do antigo Lixão da Estrutural.

 

Confira mais informações sobre esta ação aqui.

 

Engajamento social

 

Ações de mobilização e sensibilização da sociedade com vista à sustentabilidade envolvendo diversos públicos como escolas, setores privados e sociais nos temas abordados pelo projeto: gestão de resíduos, energias renováveis, conservação da água, governança climática e valorização do Cerrado.

 

Confira mais informações sobre esta ação aqui.

 

Componente 2- Os investimentos mostram benefícios obtidos pelo planejamento integrado e sustentável em Brasília

 

Tem por objetivo realizar investimentos integrados em infraestrutura para testar novas tecnologias. Entre os quais:

 

Remediação do Lixão da Estrutural

 

Implantação de experiências pilotos para remediação do Lixão da Estrutural com técnicas inovadoras como: fitorremediação para teste de absorção de poluentes em um hectare do Lixão; modelo de transporte de contaminantes subterrâneos; e tratamento do chorume.

 

Confira mais informações sobre esta ação aqui.

 

Implantação de boas práticas, pesquisas e inovações nas bacias do Descoberto e do Paranoá

 

Realização de ações para engajamento da sociedade com vista à um pacto pela sustentabilidade e apoio à agenda ambiental com foco na implantação de boas práticas, pesquisas e inovações nas Bacias do Descoberto e do Paranoá.

 

Sistemas Agroflorestais (SAFs) mecanizados em 20 hectares com uso de enxada rotativa com subsolador integrado, ceifadora customizada para agrofloresta e podador de altura, equipamentos que aceleram e facilitam o plantio e sua manutenção. Além de gerar renda para os pequenos agricultores locais, a implementação de agroflorestal protege o solo e os mananciais das bacias do Descoberto e do Paranoá, responsáveis por 80% do abastecimento do DF.

 

A ação abrange também a implantação de pesquisas sobre água estruturada aplicada à irrigação em duas áreas-piloto, e aplicação de índices de sustentabilidade nas duas bacias hidrográficas com modelo computacional e cenários futuros.

 

Confira mais informações sobre esta ação aqui.

 

Recuperação ambiental nas bacias hidrográficas do Descoberto e Lago Paranoá

 

Será restaurado um território total de 80 hectares em áreas de nascentes, Áreas de Preservação Permanentes (APPs) e Áreas de Recargas, nas regiões prioritárias das Bacias do Descoberto e do Paranoá. Serão utilizados novas técnicas e indicadores de efetividade para áreas restauradas.

 

Confira mais informações sobre esta ação aqui.

 

 

Ações para promoção de energia solar no Distrito Federal

 

Realização de estudos para elaboração de uma estratégia de energia solar para o DF, com modelos de negócios. Serão implantados ainda, modelos para energia solar em prédios públicos juntamente com ações de engajamento e treinamento para o setor fotovoltaico. Implantação de usinas em prédios públicos, juntamente com ações educativas.