Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/04/19 às 17h15 - Atualizado em 29/04/19 às 18h14

Secretário entrega melhorias para o Jardim Botânico de Brasília

COMPARTILHAR

 

O secretário do Meio Ambiente do Distrito Federal, Sarney Filho, participou neste sábado (27) de uma série de atividades no Jardim Botânico de Brasília. Com a presença de frequentadores do espaço, ciclistas e outros representantes do Governo do DF, foram inaugurados aparelhos de ginástica e exposições. Também foram realizadas atividades esportivas e trilhas ecológicas.

 

No evento, Sarney Filho destacou a revitalização e a instalação de equipamentos públicos e estruturas de visitação nos parques do DF. Ao todo, quatro parques já foram recuperados. De acordo com o secretário, a previsão é revitalizar 18 e implantar outros 17. “Temos recursos de compensação ambiental que estão sendo bem dirigidos para isso”, explicou.

 

A instalação de câmeras nos parques será um diferencial. Sarney Filho adiantou que as ações previstas incluem a instalação de equipamentos de vídeo nesses espaços. O objetivo é disponibilizar imagens em tempo real dessas áreas por meio de um aplicativo de celular. “A população vai poder entrar na internet e saber exatamente como está o parque, ver seu filho brincando”, exemplificou.

 

Essas ações estão sendo executadas por meio de um esforço conjunto de dirigentes, que também participaram do evento realizado no Jardim Botânico de Brasília. Entre eles, estiveram presentes a diretora-executiva do Jardim Botânico de Brasília, Aline De Pieri, e o presidente do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), Edson Duarte.

 

Exposição

 

O Espaço Ciência do Jardim Botânico de Brasília foi reinaugurado, com a abertura de uma exposição de animais taxidermizados. A diretora-executiva do espaço explicou que a ideia de incluir os animais empalhados é antiga e foi viabilizada por meio de uma parceria com a Universidade de Brasília (UnB).

 

“Queremos que os frequentadores conheçam cada vez mais o Cerrado e nada melhor do que ver de perto esses bichos para entender a importância de cada um deles para o ecossistema. Criamos um pequeno museu vivo e é um privilégio poder proporcionar essa experiência para as pessoas”, afirmou.

 

O ambiente para a instalação das peças recriou o habitat natural, com plantas, areia, pedras, folhas secas e troncos de árvores. Nas paredes, os desenhos do artista David Aires ajudam a transportar os visitantes para dentro da floresta. O acervo tem bichos como a anta, a ema e o carcará.

 

Paisagismo

 

Além dos animais, a entrada do Espaço Ciência está com novo paisagismo e uma exposição de fotografias, com as cores e belezas da fauna do bioma, que emolduram o ambiente. Além disso, há os esqueletos e crânios de diversos animais, insetário e exposição de sementes e fungos.

 

Todos esses elementos promovem uma imersão na biologia e geografia do Cerrado e cumprem a proposta do local, que é levar ao visitante informação e conhecimento sobre o trabalho científico e de pesquisa desenvolvido no Jardim Botânico e na Estação Ecológica.

 

Ginástica

 

Também foi entregue o Ponto de Encontro Comunitário (PEC) no Espaço Oribá, próximo ao parquinho infantil. Foram instalados 10 equipamentos de ginástica, como simulador de esqui, remo, cavalgada e caminhada, além de aparelhos para alongamento que poderão ser usados pelos frequentadores.

 

Para celebrar a entrega dos novos aparelhos, o Jardim Botânico preparou uma série de atividades gratuitas que incluíram aula de yoga, dança funcional e alongamento. Além disso, os voluntários do grupo DV na Trilha, ação social voltada para inclusão de deficientes visuais, fizeram um percurso dentro do Jardim Botânico em bicicletas tandem, para dois ciclistas. Houve, ainda, passeios de trenzinhos, guiados por educadores ambientais.

 

Assessoria de Comunicação Social

Secretaria do Meio Ambiente (Sema),

com informações do Jardim Botânico de Brasília