Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/09/17 às 17h56 - Atualizado em 30/10/18 às 11h12

Secretário visita horta comunitária em São Sebastião e parque na Ceilândia

COMPARTILHAR

Notícias

Comunidade de São Sebastião realiza uma bela iniciativa enquanto que a de Ceilândia aguarda implementação de infraestrutura no parque

(Brasília, 2/9/2017) – O secretário do Meio Ambiente, André Lima, participou hoje de um almoço comunitário na Horta Orgânica Comunitária Morro Azul em São Sebastião para avaliar junto com as lideranças comunitárias formas de apoiar a iniciativa na cidade. O trabalho já tem 12 anos e é todo organizado pela comunidade que participa tanto das atividades de plantio como dos benefícios da horta, ou seja, pela captação das verduras ali produzidas ou pela compra pelo preço de custo. Cerca de 30 a 40 pessoas participam semanalmente dos mutirões com o apoio do Instituto Federal de Brasília (IFB) de São Sebastião que dá o apoio técnico. 

A líder do projeto Hosana Alves Nascimento informa que o projeto tem 12 anos e partiu da transformação de uma área destinada ao lixão para transformação em uma atividade comunitária de horta. Tudo começou com uma contaminação por hantavírus de um vizinho da área quando as pessoas resolveram tomar uma atitude para evitar que a infestação da doença continuasse na região. 

Hosana é integralmente dedicada as atividades da horta comunitária. Segundo ela, voltou até a estudar sendo aluna no IFB no curso técnico em Meio Ambiente, em função da sua dedicação a este trabalho. Para isso, ela recebe uma bolsa da instituição de ensino além de uma outra bolsa do projeto da Associação de Pais e Amigos do Banco do Brasil. 

Uma outra líder comunitária é a Eliana Soares Dantas, também técnica ambiental pelo IFB e que apoia com as orientações e as informações técnicas na produção das verduras cultivadas na horta comunitária. Eliana vai comandar agora a realização de um projeto chamado projeto Jaco, que é para produção de compostagem a partir de restos de alimentação de restaurantes locais com o apoio dos comerciantes locais. 

“O trabalho da horta é inspirador porque ele mostra como a própria comunidade pode se apropriar do seu espaço para uso comunitário envolvendo educação, meio ambiente, alimentação saudável, responsabilidade social e prevenção urbana. É um exemplo para Brasília de como a gente pode transformar uma área que está em um lixão em uma área de utilidade pública”, afirmou o secretário do Meio Ambiente, André Lima. A área é de aproximadamente quatro mil metros quadrados. 

Parque do Setor O

Pela manhã, o secretário visitou o Parque do Setor O na Ceilândia que contou com a presença de várias escolas e de lideranças locais que estão em defesa da implementação de infraestrutura do parque. “Ceilândia é muito carente de áreas verdes e este parque é muito importante para a realização de atividades esportivas, de lazer e de cultura”, ressaltou Lima.

A atividade começou às 9 horas com o abraço do parque no alambrado. O evento contou com oficinas e atividades nas tendas, apresentação e intervenções artísticas, contação de história e ciranda ambiental.