Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/03/20 às 13h19 - Atualizado em 12/03/20 às 13h19

Sema apresenta logística reversa em evento do MPDF

COMPARTILHAR

Secretário da Sema, Sarney Filho, participou da abertura de seminário, em Brasília

 

 

 

“A Política Nacional de Resíduos Sólidos inovou no conceito de responsabilidade compartilhada e teve no estabelecimento da logística reversa seu maior avanço”, defende o secretário de Meio Ambiente, Sarney Filho. Ele participou, na manhã desta quinta-feira, (12/03), da abertura do Seminário ‘O Ministério Público e a Gestão de Resíduos Sólidos e Logística Reversa’, realizado pela Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público de Meio Ambiente e correalizado pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), em Brasília/DF.

 

Também participaram da mesa de abertura, o juiz da Vara de Meio Ambiente do TJDFT, Carlos Frederico Maroja, a presidente da Central de Cooperativa de Catadores de Material Reciclável (CENTCOOP), Aline Souza, os promotores de justiça, Roberto Carlos Batista e Cristina Seixas, o presidente da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa) , Paulo Sales e o diretor adjunto do Serviço de Limpeza Uurbana, Gustavo Souto Maior.

 

De acordo com o secretário, no DF, estão sendo desenvolvidos “de forma bem sucedida instrumentos econômicos de incentivo à reutilização, ao tratamento e à reciclagem de resíduos sólidos”.

 

 

Como exemplos, Sarney Filho citou o avanço na construção de soluções para cadeias de grande destaque no tema da logística reversa, como a de embalagens plásticas de óleos lubrificantes, em fase de agendamento da assinatura de um novo termo de compromisso, e do vidro. Para ele, a logística reversa é um instrumento de desenvolvimento econômico e social, que tem por objetivo viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial.

 

O secretário também chamou a atenção para o papel de cada ator social envolvido na logística reversa. “Hoje, quando as mudanças climáticas nos mostram de forma dramática como a ação descontrolada do ser humano sobre a natureza coloca em risco nosso planeta, mais do que nunca, é dever de toda a sociedade e de cada cidadão – responsabilidade redobrada para nós, gestores públicos – zelar pela logística reversa, reduzindo, assim, a exploração dos recursos naturais e os danos causados pelo descarte indevido dos resíduos sólidos”.

 

 

A logística reversa é um instrumento de desenvolvimento econômico e social, que tem por objetivo viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial. A rede de atores responsável é constituída por fornecedores, produtores, organizações de catadores, distribuidores, operadores logísticos e consumidores. Todos eles buscam rentabilidade e retorno como resultado do processo.

 

O evento seguiu com os painéis Desafios para uma Perspectiva Sustentável da Política Nacional de Resíduos Sólidos; Experiências de Logística Reversa e Destinação Final de Resíduos; Logística Reversa de Embalagens em Geral e; Reciclagem de Resíduos como Suporte à Sustentabilidade da Gestão Integrada de Resíduos Sólidos.

 

Assessoria de Comunicação

Secretaria do Meio Ambiente