Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/01/21 às 9h08 - Atualizado em 3/02/21 às 12h08

Sema atualiza inventário sobre gases poluentes no DF

COMPARTILHAR

O novo inventário aponta as principais fontes das emissões de gases causadores do efeito estufa

 

 

A Secretaria do Meio Ambiente lançou nesta quinta-feira (28) o Inventário do Distrito Federal de Emissões Antrópicas por Fontes e Remoções por Sumidouros do Distrito Federal (2005/2018).

 

De acordo com o secretário, Sarney Filho, o trabalho de atualização dos dados anteriores, representa um importante instrumento para orientar as políticas públicas e define o tratamento mais eficiente e eficaz das causas da mudança do clima.

 

O anúncio dos dados foi feito durante o lançamento do Movimento Ação Climática Brasil, que reúne governos estaduais e municipais, empresas, investidores e diversos grupos da sociedade civil em torno de ações pelo clima. Sarney Filho representou o governo do DF na telereunião.

 

O novo inventário aponta que no Distrito Federal, as principais fontes das emissões de gases causadores do efeito estufa são o setor de transportes rodoviários, a indústria do cimento, tratamento de resíduos e alterações no uso do solo. Retirando-se a volatilidade do setor de florestas, o setor Energia representou mais de 59% das emissões totais do DF ao longo do período do inventário.

 

As principais categorias que mais aumentaram as emissões no período de 2005 a 2018 foram de Transporte Rodoviário (crescimento de 16,14%), Transporte Aéreo (crescimento de 79,92%), Produção de Cimento (crescimento de 8,86%), Emissões Diretas de Solos Manejados (crescimento de 21,02%) e Tratamento de Efluentes Domésticos (crescimento de 32,92%). Do lado positivo as remoções de CO2 do setor de florestas representaram um crescimento de 27,16%, compensando em parte o crescimento das emissões dos outros setores.

 

Compromisso

 

“Realizar esta tarefa foi um passo importante para honrar o compromisso do governo do Distrito Federal com o objetivo de elaborar e aplicar ações que irão subsidiar a elaboração da estratégia de Enfrentamento às Mudanças do Clima no Distrito Federal, inserida nos Planos de Adaptação e de Mitigação, em desenvolvimento pela Secretaria de Meio Ambiente do DF -Sema e que serão fruto de consulta pública em breve”, anunciou o secretário.

 

 

A partir da revisão e atualização do inventário serão elaboradas propostas de mitigação para os diversos setores. O trabalho contou com recursos internacionais do Projeto CITinova (Planejamento Integrado e Tecnologias para Cidades Sustentáveis), gerenciado pela Secretaria do Meio Ambiente, com o apoio do CGEE e a parceria do MCTIC- Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

 

Aquecimento Global

 

Sarney Filho defendeu a importância de uma agenda voltada para enfrentar as mudanças climáticas. “O governo tem apoiado as ações da Sema, que serão agora reforçadas com os resultados do Inventário”. disse.

 

Ele citou que os últimos nove anos foram os mais quentes da história. “Essa é uma questão global referente ao clima no planeta.  No período recente, tivemos temperaturas recordes no Brasil, em muitas localidades, inclusive em Brasília. Aqui enfrentamos uma grave crise hídrica há três anos”, observou.

 

Ele defendeu, ainda, a necessidade de transparência sobre quais são as atividades econômicas mais significativas envolvendo o padrão de emissões em um dado período para um território específico. “Da mesma forma, o inventário deve ser utilizado como base da Gestão das Políticas sobre Mudança do Clima sobre a qual se apoiarão as ações relacionadas às oportunidades de redução e a melhoria nos processos”, disse.

 

Em 2012, o Distrito Federal estabeleceu a sua Política de Mudança Climática (Lei nº 4.797, de 06 de março de 2012), que tem o objetivo de assegurar que o DF tenha uma contribuição no cumprimento dos propósitos da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC em inglês) e na formulação das políticas públicas – Plano de Mitigação e Plano de Adaptação, assim como no aprimoramento e regulamentação dessa Lei.  Em 2016, o governo do DF publicou o primeiro inventário de emissões e remoções de gases de efeito estufa, contendo as estimativas para o período de 2005 a 2012.

 

O novo Inventário de emissões de gases de efeito estufa (2005 a 2018) é decorrente do processo de revisão, ajuste e atualização do Inventário de 2005 a 2012 do Distrito Federal, utilizando práticas internacionais alinhadas com as diretrizes do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) das regras da UNFCCC e com os padrões do inventário nacional.

 

Para mais informações sobre o inventário acesse o link.

 

Assessoria de Comunicação
Secretaria do Meio Ambiente