Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/03/19 às 14h22 - Atualizado em 5/04/19 às 15h08

PREVENÇÃO DOS INCÊNDIOS FLORESTAIS

COMPARTILHAR

A primeira blitz educativa de Prevenção dos Incêndios Florestais no DF de 2019 foi realizada na manhã desta sexta-feira (29) no Setor de Mansões Park Way, no trecho em frente à feirinha na Quadra 14. Os veículos que trafegavam pelo local foram parados pelo Departamento de Estradas e Rodagem (DER) e equipes com representantes de diversos órgãos ambientais alertaram motoristas e passageiros sobre a proibição e os perigos da queima de lixo e resto de poda, que são as principais causas de incêndio florestal no DF.

 

A ação teve a participação também de 26 estudantes da quinta-série do Centro de Ensino Vargem Bonita. A instituição, que atende 530 alunos da educação infantil ao nono ano, recebeu uma muda de Ipê Rosa como reconhecimento pela dedicação na atividade extraclasse.

 

Com 6 mil residências e uma população de 25 mil moradores, o Park Way foi escolhido para sediar a primeira, das oito blitzes educativas que serão realizadas no DF até outubro, porque o bairro abriga vários córregos e nascentes e inúmeras reservas naturais.

 

As áreas para as blitzs educativas de 2019 foram definidas entre as que mais queimaram no ano passado.

 

Para o administrador do Park Way, José Joffre Nascimento, uma ação conjunta de vários órgãos, como a blitz educativa, propicia a redução de focos de incêndio e de áreas queimadas no bairro. “Com a realização das blitzes, nos últimos cinco anos temos tido um sucesso muito grande na diminuição de incêndios florestais, principalmente na região da Área de Proteção Ambiental Gama e Cabeça de Veado, que protege importantes cursos hídricos, e onde sua água já é utilizada para consumo humano”, explicou Nascimento.

 

A conscientização e o comprometimento da comunidade são fundamentais para o combate de incêndios florestais, de acordo com o administrador. “Não adianta o governo despender recursos, servidores, máquinas, tempo ou aplicar multas, se a população não tiver a real compreensão do problema. É de extrema relevância o compromisso de todos na necessidade de proteger o cerrado das queimadas”, enfatizou o administrador.

 

A diretora executiva do Jardim Botânico de Brasília, Aline De Pieri, participou da ação conversando com motoristas e passageiros. “Essa é uma forma de sensibilizar a população sobre o problema e envolver cada morador no combate aos incêndios florestais. É dever de cada um preservar o Cerrado. Sempre reforçamos que é crime colocar fogo em lixo seja ele orgânico ou nos restos de podas e que há maneiras mais eficientes de eliminar esses rejeitos”, disse.

 

Multiplicadores

 

A participação de estudantes do Centro de Ensino Vargem Bonita foi fundamental para a boa receptividade daqueles que trafegavam pelo local da blitz educativa. A escola levou 26 crianças da quinta-série para atuarem na abordagem e entrega de folhetos aos motoristas. “Esse tipo de ação desperta nos alunos a importância de se cuidar do meio ambiente e dos animais. Muitos deles moram na área rural e se tornam multiplicadores nas suas famílias e comunidades”, disse Glória Braga, coordenadora da instituição de ensino.

 

Yasmin Rodrigues Sousa Santiago, 10 anos, ainda está pensando se quer ser veterinária ou trabalhar procurando ossos de dinossauros, como fez questão de descrever a profissão que ela nem mesmo sabe o nome. Estudante da quinta série  e moradora da chácara 2, de Vargem Bonita, a menina vibrou com a oportunidade de participar da blitz educativa. “Não se pode queimar as matas porque vai prejudicar a nossa saúde e a dos animais”, sentenciou Yasmin.

 

Elias Gustavo Santos Lima, 9 anos, era pura empolgação. Com folhetos embaixo do braço e muita disposição para conversar com os motoristas, o menino alertou condutores e passageiros sobre a importância de não se jogar cigarros acesos pelos vidros dos carros. “E quando eu ver um fogo na mata vou chamar logo o Bombeiro, no número 193”, ensinou.

 

Moradora do Park Way, a defensora pública Lídia Nunes considerou a blitz educativa eficaz para a conscientização da comunidade, em geral. “O Park Way é um bairro com matas e muito verde. É importante cuidarmos do bairro. Hoje em dia existe uma preocupação muito grande com o meio ambiente e as escolas trabalham bastante o tema com as crianças”, disse.

 

A blitz educativa foi promovida pelo Grupo Executivo do Plano de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais do DF, que é coordenado pela Secretaria de Meio Ambiente (SEMA), e realizado em parceria com o   Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio),Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), DETRAN, CAESB, Aeronáutica, Marinha, Corpo de Bombeiros (CBMDF), Secretaria de Saúde, Jardim Botânico de Brasília (JBB), Caesb, IBGE, Instituo Brasília Ambiental (IBRAM) e Administração do Setor Park Way.

 

Agenda das próximas ações:

 

27/04 – Flona (Brazlândia)

 

25/05 – Parque Nacional (Lago Oeste)

 

29/06 – Jardim Botânico

 

27/07 – Estação Rádio da Marinha

 

24/08 – ESECAE

 

28/09 – Sobradinho/FERCAL

 

26/10 – Boca da Mata

 

Secretaria de Meio Ambiente (SEMA)

Assessoria de Comunicação Social

(61) 99360-1385