Governo do Distrito Federal
11/09/21 às 19h50 - Atualizado em 6/04/22 às 11h12

Programa de Recuperação de Nascentes e homenagem no Parque de Águas Claras marcam o Dia do Cerrado

 

Uma visita ao Riacho Fundo, em uma das chácaras incluídas no Projeto de Recuperação de Nascentes e de Áreas de Proteção Ambiental -APPs, executado pela Sema com o Projeto CITinova do MCTIC, e evento no Parque de Águas Claras, realizado pelo Brasília Ambiental, além de atividades em trilhas, marcaram a abertura da Semana do Cerrado da Sema.

 

Em Águas Claras, o secretário Sarney Filho e o presidente do Ibram, Cláudio Trinchão receberam homenagem da Associação dos Servidores do Ibram e visitaram o Centro de Referência em Educação Ambiental do Parque Ecológico do Parque.

 

Sarney Filho afirmou que recebia a homenagem “mais como um alerta ao gestor”, lembrando que o bioma Cerrado, assim como a Amazônia, estão ameaçados pela ocupação, pelo desmatamento e queimadas. ” O Cerrado é o berço das águas, a savana mais biodiversa do mundo, desempenhando importante papel no enfrentamento das mudanças do clima”, afirmou. Ele ressaltou a parceria que a Sema e o Brasília Ambiental desenvolvem nesse sentido.

 

Acompanhado de Trinchão, o secretário percorreu a exposição de maquetes topográficas de Unidades de Conservação. Durante a Semana do Cerrado, também haverá doação de publicações ecopedagógicas, divulgação sobre o concurso fotográfico Eu Amo o Cerrado é outras atividades no Parque.

 

Segurança hídrica

 

No Riacho Fundo, Sarney Filho visitou, acompanhado de técnicos do órgão, a chácara da família de um agricultor pioneiro em Brasília, Hiizu Ueno e Sumiyo Ueno. Presentes também os filhos, Márcia Ueno Sato e Nadson Sato.

 

“O projeto da Sema/Citinova, já apresenta resultados positivos com a recuperação da nascentes, beneficiando agricultores, mesmo no período mais crítico da seca como ocorre agora” , afirmou o secretário ao visitar a nascente. Ele voltou a alertar para os riscos de uma crise hídrica nos próximos anos, se ações como está não forem multiplicadas.

 

Também participaram da visita a coordenadora do projeto CITinova na Sema, Nazaré Soares, o secretário da Sugars, João Carlos Lóssio, Elisa Meirelles, Amanda Meireles e representantes da administração do Riacho Fundo, além da diretora diretora de Segurança Alimentar dos Restaurantes comunitários do DF (Sedes), Dolores Ferreira.

 

Assessoria de Comunicação

Secretaria do Meio Ambiente